Resenha #251: Eu Estive Aqui - Gayle Forman






Eu Estive Aqui

Autora: Gayle Forman
Editora: Arqueiro
Número de Páginas: 240


Sinopse: Quando sua melhor amiga, Meg, toma um frasco de veneno sozinha num quarto de motel, Cody fica chocada e arrasada. Ela e Meg compartilhavam tudo...

Como podia não ter previsto aquilo, como não percebera nenhum sinal?

A pedido dos pais de Meg, Cody viaja a Tacoma, onde a amiga fazia faculdade, para reunir seus pertences. Lá, acaba descobrindo muitas coisas que Meg não havia lhe contado. Conhece seus colegas de quarto, o tipo de pessoa com quem Cody nunca teria esbarrado em sua cidadezinha no fim do mundo. E conhece Ben McCallister, o guitarrista zombeteiro que se envolveu com Meg e tem os próprios segredos.

Porém, sua maior descoberta ocorre quando recebe dos pais de Meg o notebook da melhor amiga. Vasculhando o computador, Cody dá de cara com um arquivo criptografado, impossível de abrir. Até que um colega nerd consegue desbloqueá-lo... e de repente tudo o que ela pensou que sabia sobre a morte de Meg é posto em dúvida.

Eu estive aqui é Gayle Forman em sua melhor forma, uma história tensa, comovente e redentora que mostra que é possível seguir em frente mesmo diante de uma perda indescritível.

"Eu estive aqui é a mais perfeita mescla de mistério, tragédia e romance. Gayle Forman dá ao leitor um retrato sincero da coragem necessária para continuar vivendo após uma perda devastadora. "
Stephen Chbosky, autor de As vantagens de ser invisível 


Eu Estive Aqui não era um livro que eu tinha muita intenção de ler, mas em um dia com muito tédio e com esse único livro disponível acabei resolvendo ler. Neste livros vamos conhecer a história de Cody e Meg, duas amigas que sempre foram inseparáveis e que planejavam fazer faculdade e morar juntos no futuro, mas isso não aconteceu. Enquanto Meg conseguiu uma bolsa e tinha uma família que a apoiava em tudo, Cody não tinha bolsa, não tinha dinheiro e sua mãe não estava interessada em ajudá-la em nada, pois acreditava que o fato dela ter um teto para morar já era ajuda o suficiente.



Meg foi embora sem Cody e elas combinaram de manter a amizade mesmo com a distância, mas Cody se sentia perdida e abandonada. Ela desistiu de estudar e se tornou uma faxineira e mesmo não tendo vergonha do seu trabalho, por saber que era algo digno, ela se sentia deixada para trás e sem nenhuma esperança de um futuro melhor. Todas as vezes que ela ia visitar Meg ela não conseguia aproveitar a viagem, pois tudo o que ela via era o que ela não tinha e com o passar do tempo as duas foram se distanciando, as visitas se tornaram e-mails sem muita profundidade e depois um último e-mail de adeus.

Receber o e-mail de despedida da Mag avisando que precisava acabar com a sua vida, pois não aguentava mais foi a gota d´água no desespero que Cody sentia por dentro. Ela se sentia extremamente culpada por não ter percebido os sinais de que Meg pretendia cometer suicídio e ela era a sua melhor amiga. Como ela poderia não ter percebido? A culpa era dela por ter se distanciado de Meg e ter a abandonada quando ela mais precisava.

"Supostamente, eu era a melhor amiga dela, e não sabia nada disso, porque ela não me contou. Ela não me contou que achava a vida um sofrimento insuportável. Eu não fazia a menor ideia."

Com esse sentimento de culpa Cody resolve ajudar os pais de Meg e vai até o dormitório dela pegar as suas coisas que permaneceram por lá. E ao chegar no local onde Meg vivia e ao conversar com todas as pessoas que pareciam conhecer uma Meg totalmente diferente da que ela conhecia a sua ficha caiu e ela percebeu que algo estava errada naquela história de suicídio.

Percebendo isso, Cody começa uma investigação particular sobre a vida de Meg para descobrir o motivo real para sua amiga cometer suicídio e isso se ela realmente cometeu suicídio. E neste meio tempo ela conhece Ben, um amigo/namorado/ficante da Meg que se sente tão culpado quanto da Cody pela morte da Meg, pois quando ela mais precisava ele também a deixou na mão e juntos eles embarcam nesse misterioso mundo que é a cabeça da Meg para descobrir a verdade esse suposto suicídio.

Eu Estive Aqui foi um livro emocionante. Foi o meu primeiro contato com a escrita da Gayle Forman e eu gostei, mas esperava um pouco mais da história. Essa história é tão palpável que você sente que poderia ser algo real e ao acabar de ler o livro você sabe que isso é real, não a história em si, mas que o que aconteceu com Meg está acontecendo com milhares de pessoas por aí.

A autora conseguiu abordar temas importantes neste livro e soube fazer como doenças psicológicas, a necessidade de tratamento e acompanhamento, a influência negativa da internet e sobre crimes digitais.  O que eu mais gostei neste livro foi a maneira como a autora falou do perdão e da superação. Achei muito bonito ver o perdão e a superação acontecer na vida dos personagens. Apesar de ter gostado da maioria dos desfechos da história teve um que me incomodou um pouco que foi a criação de um casal, pois achei desnecessário e até um pouco forçado e por isso não foi um livro nota máxima. Porém, apesar disto, recomendo a leitura, pois essa é uma bela história para se ler.

5 comentários

  1. oi flor,
    esse foi um livro que não sai da minha cabeça! que por mais que eu leia outros sempre me volto nele por algum motivo, a história é muuuuuuuuuuuuuito intensa!
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi! Eu estou doida pra ler esse livro faz tempo! Parece ser emocionante, e eu sou dessas que se envolve tanto com leitura a ponto de chorar, sabe? Gostei muito da sua resenha, beijos.

    http://eicarolleia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Esse também foi o primeiro livro que li da autora, e para dizer a verdade eu gostei de como ela conduziu a história e de como manipulou os personagens, dando uma atmosfera de incerteza e apreensão. Bjkas

    ResponderExcluir
  4. Oi Ana, tudo bom?
    A única experiência que tive com a autora foi ruim, ms ainda tenho vontade de ler esse livro por causa do tema. Já li outros livros sobre suicídio e eles sempre me fazem pensar sobre a mente das pessoas. Mesmo com os defeitos citados, quero ler o livro pelo tema.
    Beijos,
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olaá´
    Que pena que certos pontos te incomodaram, mas tenho muita vontade de ler o livro e espero curtir muito pois gostei do pouco que li da autora apesar de muita gente não gostar, ótima resenha

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir